Vitiligo é uma doença autoimune e que não tem cura

O vitiligo é uma doença que assusta muito as pessoas quando surge a possibilidade desse diagnóstico. Por isso hoje você vai saber mais sobre os cuidados e tratamentos para ela.

A maioria dos casos de vitiligo são casos leves e que não evoluem para aquela situação, por exemplo, do Michael Jackson, que assusta bastante as pessoas.

O vitiligo é uma doença considerada autoimune, ou seja, o próprio organismo faz uma reação contra as células de pigmento e destrói os melanócitos.

Acontece uma destruição do pigmento naquele local e fica uma mancha branca ali.

Diagnóstico

A gente consegue fazer o diagnóstico da doença tanto olhando clinicamente, como utilizando uma luz especial, que chama lâmpada de wood.

É uma luz ultravioleta que a gente coloca na pele do paciente em um ambiente completamente escuro e isso ajuda no diagnóstico.

Às vezes pode ser necessário fazer uma biópsia para confirmar o diagnóstico, porque pode se confundir com algumas outras doenças.

Uma vez confirmado o diagnóstico é importante saber se o vitiligo está evoluindo muito rápido ou se ele está evoluindo lentamente, se é localizado ou muito extenso. Isso é que vai nortear o tratamento.

Você já ouviu falar sobre a psoríase? Clique aqui e conheça mais sobre essa doença de pele. 

Tratamentos para vitiligo

Em casos de vitiligo mais acelerado, que começaram e estão evoluindo muito rápido, normalmente o tratamento é sistêmico, com uso de medicações por via oral que quebrem esse processo.

Em casos de vitiligo mais lento, quando ele é localizado, às vezes só cremes ajudam bastante, a própria luz ultravioleta e até medicamentos orais, mas é mais raro.

Quando o vitiligo está estável há muito tempo, existem métodos cirúrgicos que tiram micro pedacinhos de pele de outras regiões e implantam nessas áreas de vitiligo.

Esses pedacinhos produzem um pigmento que se espalha e pode pigmentar a região.

Lasers também podem ajudar, além do microagulhamento. Essa é uma coisa muito recente, que foi publicada na literatura por um colega de Recife, o Emerson, e que pode ajudar também na repigmentação do vitiligo.

Quando o vitiligo está estável, mas é mais extenso, a gente trata com fototerapia, que é o banho de luz que, inclusive, a gente tem aqui na clínica, o UVB de banda estreita.

Fazer algumas sessões de banho de luz durante alguns meses ajuda bastante. Além disso, medicações locais ou orais podem fazer parte do tratamento, mas isso depende de cada caso.

O importante é que o vitiligo melhora com os tratamentos, principalmente nas áreas mais visíveis, como o rosto. Essa é uma das áreas em que a resposta é melhor. As extremidades, como mãos e pés, respondem de forma mais difícil.

Não é uma cura, afinal o vitiligo é uma doença que a gente não consegue ter cura definitiva, mas que pode ser tratada.

Inclusive estão surgindo agora tratamentos novos, medicações sistêmicas orais e que têm ajudado na melhora do vitiligo. Tem muitas possibilidades, então se essa é uma preocupação sua, venha fazer uma avaliação.

Fale Agora!
Como posso te ajudar?
Powered by