Terapia fotodinâmica é tratamento eficaz para câncer de pele, acne e rejuvenescimento

Você conhece a terapia fotodinâmica? A técnica foi criada na década de 1970, nos Estados Unidos, como alternativa eficaz e segura para o tratamento de tumores e lesões pré-cancerígenas na pele. Atualmente, também é muito utilizada no controle da acne e no rejuvenescimento cutâneo.

Primeiro, o dermatologista aplica um creme sobre a área a ser tratada. Depois de 30 minutos a três horas, tempo necessário para que o creme penetre e se fixe na pele, é aplicada uma luz sobre o local. A substância ativa do creme – geralmente o ácido amino levulínico (ALA) – é fotossensível, de forma a captar a luz e a direcionar às células doentes (no caso de câncer) ou às glândulas sebáceas (no caso de acne), destruindo-as. No rejuvenescimento, a interação entre o creme e a luz funciona como um peeling, atenuando manchas e promovendo a renovação celular. O intervalo entre cada sessão costuma ser de um mês, e alguns cuidados devem ser tomados após o procedimento – o principal é não expor a pele aos raios solares.

A terapia fotodinâmica é comprovadamente eficaz em casos de carcinoma basocelular, o tipo mais comum de câncer de pele, e de queratoses actínicas, que são lesões pré-cancerosas causadas pela exposição ao sol. Além de seguro, o método tem o benefício de ter resultados estéticos superiores aos da cirurgia.

Para pacientes com acne severa, a terapia fotodinâmica é indicada principalmente como alternativa para pacientes com contraindicação aos tratamentos convencionais (como a isotretinoína), diminuindo a acne inflamatória em cerca de 60% sem provocar efeitos colaterais. Já o rejuvenescimento se dá pela atenuação de manchas, sardas e vasinhos dilatados, sendo mais indicado para peles claras.

Somente o médico dermatologista tem a qualificação necessária para fazer o diagnóstico e definir o tratamento de terapia fotodinâmica de maneira adequada. Marque uma consulta para saber mais.

Fale Agora!
Como posso te ajudar?
Powered by