Dermatite atópica afeta majoritariamente crianças

A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica que tem origem genética, mas que é piorada pelos fatores ambientais. 

Ela se manifesta principalmente na infância, já a partir dos 6 meses de idade até os 5 anos, mas também pode aparecer na adolescência e na fase adulta. 

Portanto, conheça melhor os sinais e sintomas dessa doença, que tem origem multifatorial e não é contagiosa, e saiba identificar seu aparecimento. 

Sintomas da dermatite atópica 

Os principais sintomas da dermatite atópica são: 

  • ressecamento da pele;
  • coceira;
  • inchaço na pele;
  • vermelhidão;
  • descamação da pele;
  • aparecimento de bolinhas;
  • formação de feridas;
  • alteração na cor de uma área da pele.

Estas lesões surgem principalmente nas mãos, cotovelos, parte de trás do joelho e tornozelos em indivíduos de qualquer idade. 

Também podem surgir lesões nas bochechas e junto às orelhas em bebês e no pescoço, mãos e pés no caso dos adultos. 

Assim, essa inflamação na pele que a dermatite atópica causa tende a aparecer em um período de crise e a desaparecer após alguns dias.

Como tratar? 

Decerto, o tratamento da dermatite atópica deve sempre ser indicado por dermatologistas, pois envolve o uso de medicamentos.

Primeiramente, é importante que aquelas pessoas que já foram diagnosticadas tenham alguns cuidados com sua pele, especialmente em tempos de crise, para reduzir a inflamação. Entre eles: 

  • não tomar banhos com água muito quente;
  • evitar tomar mais do que um banho por dia;
  • hidratar bastante a pele, de preferência com produtos sem cor, sem cheiro e à base de ureia;
  • ingerir bastante água ao longo do dia;
  • evitar alimentos com potencial alérgico, como camarão, amendoim e laticínios. 

Uma vez que o paciente está em crise, em geral, indicamos o uso de cremes ou pomadas corticoides, os quais devem ser aplicados duas vezes ao dia no local da lesão. 

Além disso, podemos prescrever medicamentos por via oral, a depender da gravidade do quadro, como antialérgicos e corticóides. Dessa forma, conseguimos diminuir as crises de coceira e inflamações mais sérias.

Por fim, o medicamento imunobiológico dupilumabe, tem se mostrado muito efetivo no tratamento da dermatite atópica. 

Essa medicação já tem cerca de 10 anos de utilização e foi aprovada pelo FDA há 5 anos. 

Portanto, se você tem dermatite atópica grave ou tem lesões na pele que coçam, que incomodam e ainda não teve um diagnóstico, agende sua consulta. 

A dermatite atópica diminui muito a qualidade de vida das pessoas, por isso o tratamento é tão importante, pois confere uma melhora consistente dessa queixa. 

Fale Agora!
Como posso te ajudar?
Powered by