Complicações: cuidado para não sofrer com elas

Complicações e riscos estão presentes em todos os procedimentos. Mas eu tenho recebido aqui no consultório complicações terríveis, por isso decidi trazer esse tema aqui para o blog também.

Nos últimos meses tenho recebido pacientes que foram fazer procedimentos estéticos com profissionais não médicos e agora estão com complicações bem sérias.

Eles consideravam que seriam procedimentos simples, para ficarem mais bonitos e melhores, mas tiveram cicatrizes ou necrose. Tem até caso de cegueira!

Então, depois de se tratarem com profissionais não médicos, eles vêm procurar os médicos para corrigirem as desgraças que aconteceram.

Você sabe como é feita a formação de um dermatologista? Clique aqui e saiba porque esse é o profissional indicado para tratar a pele.

Como evitar complicações?

Por isso eu deixo aqui um alerta muito grande: qualquer intervenção que seja minimamente invasiva deve ser feita por um médico dermatologista ou cirurgião plástico.

Esse profissional deve ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia ou de Cirurgia Plástica e ter título de especialista. Que seja uma pessoa que estuda muito e se mantém atualizada.

Isso porque mesmo a área da estética exige um estudo intenso de anatomia, de fisiologia, anos de prática e conhecimento.

Isso é muito importante não só para o resultado bom, mas para segurança da saúde do paciente.

A gente tem recebido problemas sérios como eu nunca vi antes, em 25 anos de profissão.

Por isso eu deixo esse alerta. Sugiro que você procure saber como é o currículo do médico, onde ele se formou, se fez pós-graduação, se ele participa de congressos fora do Brasil e dentro do Brasil, se ele publica livros e se ele realmente é um estudioso no assunto.

Isso faz toda diferença no quesito segurança e no quesito resultado.

Fale Agora!
Como posso te ajudar?
Powered by