O uso diário de filtro solar é essencial para proteger a pele contra os raios ultravioleta, os principais responsáveis pelo câncer de pele e pelo envelhecimento cutâneo. Mas será que você está usando esse importante cosmético da forma mais adequada? Confira algumas verdades – e alguns mitos – sobre o filtro solar.

  1. Baixo fator de proteção solar não é tão eficaz.

VERDADE

O fator de proteção solar (FPS) é uma convenção internacional que determina o tempo a mais que a pele estará protegida contra os efeitos da exposição ao sol. Por exemplo: um produto com FPS 8 aumenta esse tempo em 8 vezes, enquanto um filtro solar com FPS 30 aumenta em 30 vezes. Assim, o FPS recomendado para cada pessoa varia de acordo com o tempo que sua pele demora para ficar vermelha. Em geral, recomenda-se um FPS mínimo de 30 (nunca mais baixo).

 

  1. Peles escuras não precisam de filtro solar

MITO

Peles de toda e qualquer tonalidade precisam de proteção contra o sol. O que pode variar é o fator de proteção solar (FPS) necessário para garantir essa proteção – mas, na verdade, isso depende mais do tempo que cada pele demora para sofrer os efeitos da exposição ao sol (saiba mais no item 1).

 

  1. É necessário reaplicar o filtro solar a cada duas horas

VERDADE

Para garantir que a pele esteja protegida, o ideal é que o filtro solar seja reaplicado ao longo do período de exposição ao sol. Também é necessário passar o produto novamente após molhar a pele ou se houver suor excessivo.

 

  1. É mais fácil e mais eficaz passar filtro solar na pele molhada

MITO

Ao colocar o filtro solar em contato com a água do corpo, você está diluindo o produto – ou seja, reduzindo sua eficácia. Por isso, o certo é enxugar a pele antes de aplicar o filtro. Caso você sinta dificuldade de espalhar uniformemente o filtro solar, pode optar pelo spray (consulte o médico dermatologista sobre a melhor, pois nem todo protetor em spray funciona bem).

 

  1. Filtro solar causa espinhas

MITO

Alguns protetores solares com base oleosa podem ser ruins para a pele oleosa, mas não são a causa do problema. Nesses casos, é recomendável utilizar um filtro solar “oil-free” (sem óleo), também chamado de “toque seco”.

Outra confusão comum é confundir um efeito negativo do sol sobre a pele como sendo culpa do filtro solar: a acne solar, cujas lesões se parecem com espinhas.

 

  1. Não é preciso usar filtro solar em dias nublados

MITO

Mesmo com céu nublado, os índices de radiação ultravioleta podem ser muito altos. Portanto, mesmo em dias com muitas nuvens é essencial aplicar filtro solar de duas em duas horas. Lembre-se: o “mormaço” também queima, e muito!

 

  1. Mesmo usando acessórios e roupas que barram o sol, é necessário usar filtro solar

VERDADE

Bonés, viseiras, camisetas e luvas certamente ajudam a bloquear o sol, mas não bastam para garantir a total proteção da pele. A dica é: se você vai se expor ao sol, passe filtro solar!